icn-close
icn-phone
(+351) 289 315 235
geral@jf-quarteira.pt
icn-fb
Facebook
HOME

Estamos a construir a 'marca' Quarteira

2016-05-02

Quarteira está diferente! Novas obras estruturantes, ruas mais cuidadas, vários projetos de apoio social e um programa de animação que começa a ser referência nacional, contribuem para a melhoria de vida de todos os habitantes da freguesia. Este é o resultado do trabalho desenvolvido pelo executivo da Junta de Freguesia (JF), bem como da união de esforços entre autarquia, Câmara Municipal de Loulé e diversos agentes locais.

Mas o presidente da JF, Telmo Pinto, assegura que estes são apenas os primeiros passos de um projeto que ganhou mais expressão com o lançamento da nova identidade visual da freguesia e culminará na afirmação da ‘marca’ Quarteira.

Boletim de Quarteira (BQ) - Este é um executivo que não pára de ter ideias e de trabalhar para concretizá-las. Passados dois anos e meio do seu mandato, que balanço faz?
Telmo Pinto (TP) - Até agora já conseguimos concretizar grande parte das propostas do nosso programa eleitoral. Temos uma nova imagem, jovem e dinâmica, rosto do projeto autárquico preconizado para a freguesia. Estamos a construir a marca Quarteira, ou seja, fazer da nossa freguesia uma referência nacional e internacional por apresentar as melhores praias urbanas do País, uma gastronomia incomparável, excelentes condições para a prática desportiva durante todo o ano e uma boa mobilidade e acessibilidade no espaço público. Hoje é imperioso olharmos para o espaço público a pensar nas pessoas. Temos um estudo para a circulação automóvel na zona antiga da cidade e a Câmara está a iniciar um estudo de mobilidade em Quarteira, incluindo Vilamoura, sendo esta sem dúvida uma grande aposta no futuro por parte da Câmara Municipal de Loulé e da Junta de Freguesia de Quarteira.

BQ - Para chegar aqui muito foi feito nestes últimos dois anos. O que destaca?
TP - Destaco as obras da responsabilidade da Câmara Municipal como a conclusão da 1ª fase do Passeio das Dunas e o arranque da 2ª fase previsto para 2017. Este projeto integra ainda uma 3ª fase, que inclui o edifício das praças novas e a requalificação do espaço público até ao restaurante Rosa Branca. Realço ainda a requalificação da entrada de Quarteira, a Avenida Papa Francisco, a recuperação do edifício da Base de Apoio Logístico já aprovada e a construção da escola D. Dinis que deverá ter inicio em 2017. Estas obras correspondem ao grande trabalho feito pelo presidente Vitor Aleixo junto do Governo mas temos mais algumas boas surpresas para apresentar em breve. No que diz respeito às pequenas intervenções, realço o projeto ‘Calçada 24’ que corresponde ao início de um trabalho de excelência que pretendemos desenvolver em diversas áreas no âmbito das nossas competências, pois proximidade implica necessariamente rapidez da nossa resposta aos cidadãos. Relativamente ao apoio social, para além do regulamento de apoio social que lançámos no início do mandato, temos desenvolvido um trabalho conjunto com outras entidades do concelho e a Câmara Municipal no apoio às pessoas, temos um banco de ajudas técnicas, oferecemos apoio judicial através de um advogado a famílias carenciadas, mas uma das grandes apostas é também a criação da Academia do Saber.

BQ - Quais são os resultados mais visíveis desta estratégia?
TP - Quarteira começa a ser falada pela positiva, o que é muito importante. Tanto pela qualidade da oferta turística como nas áreas de animação, desporto, cultura e segurança. Temos resultados imediatos mas a médio e longo prazo também surgirão fortes indicadores das melhorias que estão a ser implementadas na freguesia. Quarteira está na moda e a prova é o número crescente de visitantes durante todo o ano. E grande parte são pessoas que, após a primeira experiência, repetem aqui as suas férias.

BQ - Quarteira tem portanto um futuro promissor?
TP - Sem dúvida será extremamente positivo. Quarteira está numa curva ascendente e dependerá muito de todos os que vivem na freguesia manter esta tendência. O Algarve e Portugal em geral, têm beneficiado da insegurança noutras partes do mundo mas não podemos encarar esse como um dado adquirido. Temos de continuar a melhorar, a inovar e a investir fortemente no que nos distingue. Esta freguesia tem um grande potencial e sei que nos próximos anos vai ter um desenvolvimento e crescimento muito acentuados. Mas precisamos que a estratégia dos próximos autarcas seja bem estruturada para garantir uma evolução equilibrada.

BQ - Perante o balanço positivo deste executivo, considera abertas as hipóteses para um segundo mandato?
TP - Estou muito satisfeito com o nosso trabalho e também com o empenho da Câmara Municipal de Loulé, mas temos capacidade para fazer mais. Julgo que o futuro tem de ser pensado neste momento. A decisão de continuarmos no projeto por mais quatro anos tem de ser tomada já, para garantirmos a concretização de propostas nossas que, só lançadas agora, poderão ser executadas num próximo mandato. Mas independentemente do que se passar no futuro, gerir os destinos da nossa freguesia e podermos participar no seu crescimento, é uma experiência única. Um dia, com toda a certeza, olharemos para trás e sentiremos orgulho do nosso trabalho e da nossa participação.

© TOPPING CREATIVE STUDIO