icn-close
icn-phone
(+351) 289 315 235
geral@jf-quarteira.pt
icn-fb
Facebook
HOME

Campeão do Team BMX/Asas da Cidade é o quarto melhor do Mundo

2018-04-01

Dezassete vezes campeão nacional, Hugo Martins conseguiu, em 2017, chegar a um dos lugares mais ambicionados pelos praticantes de BMX. Ao conquistar o 4º lugar no Campeonato do Mundo na categoria Challenge 35+ (EUA), o atleta do Team BMX/Asas da Cidade trouxe prestígio para o clube e para Quarteira, sendo responsável pelo forte impulso registado na modalidade.

Em entrevista ao Boletim de Quarteira o atleta de 41 anos, natural do Barreiro mas com coração ‘quarteirense’, realça a importância dos títulos para o desenvolvimento desta prática desportiva junto das camadas jovens.

Boletim de Quarteira- Que importância têm os títulos alcançados, para si, para o clube e para Quarteira?
Hugo Martins- Muito grande. O último alcançado, nos Estados Unidos, teve um grande impacto, não só aqui mas também a nível nacional. O BMX português está de parabéns e os resultados que alcancei acabaram por incentivar muitos miúdos que começam a querer praticar. Acreditam que, se eu consegui, eles também conseguem. Tenho muito orgulho em ser uma referência e dessa forma ajudar a cativar mais praticantes.

BQ- Acredita então que esta é uma modalidade com futuro em Quarteira?
HM- Claro que sim. E vai ser possível a muitos atletas alcançarem este patamar, o que trará prestígio para o BMX, para o nosso clube e para Quarteira.

BQ- O que distingue esta de outras modalidades?
HM- É uma modalidade super radical, que requer técnica e implica muita velocidade e agilidade. Chegamos a atingir os 50 ou 60 km/h, o que a distingue um bocado das outras modalidades. É a adrenalina, a velocidade e a espetacularidade dos saltos que atraem sempre muito o público.

BQ- Isso deve-se à qualidade das pistas? A de Quarteira tem condições para a modalidade?
HM- A pista de Quarteira, onde treino praticamente todos os dias, já tem uns anos e não se adequa às exigências atuais apesar das melhorias que foram feitas. Esperamos ter uma nova em breve, com novo traçado, que obedeça às novas regras. Isso também ajudará a angariar mais miúdos para a modalidade. O Team BMX/Asas da Cidade tem à volta de 50 a 60 atletas federados o que é bom, por isso julgo que é um desporto que irá continuar a crescer.

BQ- É praticante desde 1987 mas abandonou a modalidade durante alguns anos. Porquê?
HM- Estive sete anos sem andar de bicicleta, entre 2007 até 2015, porque estava um pouco saturado da competição. Mas por insistência do meu irmão André, também atleta de BMX, e a bem da modalidade, decidi regressar…

BQ- E qual é agora o grande desafio para si?
HM- É alcançar novamente bons resultados e cativar mais atletas para a modalidade. Já comecei a fazer a pré-época e pretendo melhorar os resultados. O grande objetivo para 2018 é chegar aos campeonatos da Europa e do Mundo. Conseguir ir às finais é um resultado já muito positivo porque é onde estão os melhores atletas.

BQ- Os apoios têm sido suficientes para evoluir enquanto atleta?
HM- Em 2017 contei com muitos apoios de entidades privadas, da Junta de Freguesia de Quarteira e da Câmara Municipal de Loulé, que foram determinantes para conseguir competir a nível europeu e mundial. Claro que os apoios ficam sempre aquém das necessidades, pois as deslocações representam despesas muito elevadas, mas os que tive no ano passado já deram uma ajuda muito importante.

UM ANO DE PROEZAS
2017 foi um ano de muitas conquistas para o atleta do Team BMX/Asas da Cidade. Para além de se sagrar W4 (o 4º melhor do Mundo) no BMX Race – Challenge 35+ (EUA), Hugo Martins foi Campeão Nacional de BMX Race 20” e de BMX Cruiser 24”, alcançou o 1º lugar no European CUP Zolder (Bélgica) e no European CUP Praga (República Checa) e classificou-se ainda no 2º lugar do Campeonato da Europa de BMX Cruiser.

© TOPPING CREATIVE STUDIO